Corra! // Filme
04.03.2018

Vamos bater um papo cabeça agora: se vocês quiserem que eu assista um filme, não crie muitas expectativas, não fale que você amou e que é incrível, porque eu sempre coloco muito expectativa em tudo haha. Foi  o que aconteceu com Corra! Vários elogios vindo de todos os lados, muitos comentários comparando esse longa a outro que eu amo: A Chave Mestra. Então, assisti com grande expectativa e acho que atrapalhou tudo.

Na minha humilde opinião, o que valeu a pena mesmo foi assistir a atuação do Daniel Kaluuya que é o protagonista. A história é muito simples: Chris (Daniel Kaluuya) vive um relacionamento interracial com Rose (Allison Williams). Eles vão passar o final de semana na casa dos pais de Rose, para que todos possam se conhecer. Apesar de ser muito bem acolhido pela família branca da namorada, Chris não consegue deixar de notar a estranheza da família e seus amigos…

A todo instante é nos apontado paralelos entre ser branco e negro. No inicio do filme mesmo, quando um negro é visto andando em um bairro de classe média alta, sentindo-se ameaçado ou até mesmo quando o melhor amigo de Chris diz que não é uma boa ideia conhecer os pais da namorada branca… Ou com o simples fato de mudar toda a perspectiva de que os negros são os primeiros a morrer nos filmes.

Daniel é muito expressivo, eu fiquei real angustiada por ele. Dos indicados a melhor ator, eu só assisti Me Chame Pelo Seu nome que concorre com Timothee Chalamet, então sei que tá difícil mesmo, mas estou torcendo bastante para que Corra! vença nessa categoria… Não é que o filme seja ruim, achei interessante demais, mas também deixou a desejar. Confesso que filme de terror não é meu forte, prefiro suspense de gelar a barriga… Na história do Oscar, apenas seis filmes de terror foram indicados ao Oscar e o único que ganhou foi Silêncio dos Inocentes.

Ficha Técnica

Título Original: Get Out

Distribuidor: Universal Pictures

Ano De Produção: 2017

Tipo De Filme: Longa-Metragem

Nota IMDB: 7,7 / 10

Minha Nota: 7 / 10

A Forma Da Água // Filme
03.03.2018

A Forma da Água foi o filme que mais recebeu indicações ao Oscar esse ano: 13, entre elas a de melhor filme e foi dirigido por Guillermo Del Toro (O Labirinto Do Fauno). O filme é poesia pura e conta a história de Eliza, uma zeladora muda (que mulher!) que trabalha em um laboratório onde um “monstro” anfíbio é mantido em cativeiro para estudos científicos. Uma história de amor é contada, Eliza e a criatura se apaixonam e com ajuda do vizinho e de sua colega de trabalho ela tenta libertar a criatura.

Falando assim, a sinopse parece não englobar a beleza do filme… Eu adorei a paleta de cores e a protagonista muda aguça todos os nossos sentidos, ela é tão delicada! Quanto a criatura, adorei as expressões e como ele é selvagem e ingenuo ao mesmo tempo. Esperava um envolvimento, digamos… menos sexual entre eles, mas fui deliciosamente surpreendida. O longa é charmoso e sexy e o que eu mais amei: não exige perfeccionismo de ninguém, é do jeito que é e tudo bem, sem maiores explicações.

Eu tô muito encantada. Porém, achei o filme superestimado devido as indicações, não é o meu favorito, mas é sem dúvidas uma bela história de amor <3

Ficha Técnica

Título Original: The Shape Of Water

Distribuidor: Fox Film do Brasil

Ano De Produção: 2017

Tipo De Filme: Longa-Metragem

Nota IMDB: 7,7 / 10

Minha Nota: 8 / 10

Dunkirk // Filme
03.02.2018

Voltamos com a programação Oscar <3 Dunkirk foi o primeiro filme que assisti, na época eu não sabia que ele ia concorrer e sim, fui assistir por causa do Harry Styles and Thomas Hardy.

O filme foi filmado sob três perspectivas: terra, mar e ar. Conta a história de quatro mil soldados aliados da Bélgica, do Império Britânico e da França que ficaram cercados pelos alemães na Segunda Guerra Mundial em Dunquerque e aguardam resgate no meio da guerra.

Terra

O conflito em terra foca em três personagens: Tommy, que depois de escapar de um ataque alemão nas ruas de Dunquerque consegue chegar a praia onde conhece Gibson. Juntos eles fazem tentativas frustradas de serem evacuados com os soldados feridos em navios. Em uma dessas tentativas, eles se juntam ao Alex (meu Harry Styles). E o resto é história, não posso revelar muito por motivos de spoiler.

Mar

Enquanto os soldados tentam fugir a qualquer custo, no mar, vários barcos particulares são requisitados para ajudar na evacuação. Aqui conhecemos o Sr. Dawson, que ao invés de entregar o barco para a marinha, decide ir ele mesmo, junto com seu filho Peter e seu amigo Charles. No meio do caminho, eles resgatam do meio de destroços de um navio um soldado traumatizado. E o resto, vocês sabem, é história.

Ar

No ar, três pilotos sobrevoam o canal da mancha, com o objetivo de dar assistência aérea para os soldados de Dunquerque. Só que o medidor de combustível de um deles quebra, mesmo assim ele continua firme no proposito de destruir um avião inimigo.

Enfim. É difícil falar assim porque são muitos detalhes. É um filme extremamente visual, fotografia impecável, muito linda mesmo e os sons, uau! Sai do cinema muito impressionada com a produção. Pouquíssimos diálogos (muito pouco mesmo), o que deixa o filme ainda mais genial. Todos os personagens tem uma sede muito bonita pelo heroísmo, fiquei bastante emocionada.

Meu Harry Styles foi maravilhoso e Tom Hardy, Tom Hardy, né mores? O filme foi dirigido por um dos meus diretores favoritos: Christopher Nolan, ele é a mente brilhante por trás de alguns filmes do Batman (sim, o do Coringa do Heath Ledger, inclusive), A Origem, Interstellar e outros filmes fodas.

Ficha Técnica

Título Original: Dunkirk

Distribuidor: Warner Bros

Ano De Produção: 2017

Tipo De Filme: Longa-Metragem

Nota IMDB: 8,1 / 10

Minha Nota: 10 / 10

 

Me Chame Pelo Seu Nome // Filme
22.01.2018

Gente, preciso compartilhar essa sensação com vocês. Eu me sinto super segura pra fazer resenhas literárias, mas tenho um certo bloqueio pra falar de filmes hahaha. Não sei porque, acho os cinéfilos pomposos com suas críticas bem elaborados que simplesmente falar: o filme é maravilhoso, amei. Parece uma afronta.

Dito isso, amei Me Chame Pelo Seu Nome e queria poder falar isso pra vocês, por isso acabei comprando o livro pra fazer uma resenha literária e falar com mais propriedade! Mas quer saber? Vou superar esse medo e falar do meu jeito.

Me Chame Pelo Seu Nome

Elio tem 17 anos e passa o preguiçoso verão de 83 na casa de seus pais na Itália. Todos os anos, o pai, um intelectual, recebe em casa um estagiário que por seis semanas o ajuda com algumas tarefas. Naquele ano é a vez do americano Oliver, um charmoso pesquisador de 24 anos, fazendo com que Elio descubra novos sentimentos.

Me Chame Pelo Seu Nome é um filme lindo, não apenas pela a história cativante, mas pelo cenário solar e limpo. Estou acostumada ver filmes com temática LGBT com uma luz completamente sombria e dessa vez fui surpreendida com uma leveza pura e honesta.

Elio e Oliver

Eu nunca tinha ouvido falar no Timothée Chalamet (Elio), mas quero muito ficar de olho a partir de agora, ele é muito natural! E tem uma sensualidade intrínseca e magnética. Quanto ao Armie Hammer (Oliver), provou que vai muito além de um rosto bonito.

Adorei, ambos protagonistas são carismáticos. Gostei do jeito descolado, ainda que tímido do Elio e da arrogância dramática do Oliver.

A Itália é sempre um cenário de tirar o fôlego. Muitas vezes, senti aquele calor preguiçoso do verão atravessar a tela e chegar até em mim, senti o gosto da fruta do pomar e o aconchego de uma das minhas cenas favoritas: a mãe de Elio, uma tradutora brilhante, lendo um livros para ele e o pai em uma tarde chuvosa.

Me senti seduzida e experimentei sensações sutis e saborosas.

Para quem está curioso em relação ao titulo “Me Chame Pelo Seu Nome” é uma forma de Elio e Oliver dizerem eu te amoElio chama Oliver de Elio e Oliver chama Elio De Oliver. Como se fossem um só. *suspiros*

Oliver: Me chame pelo seu nome e eu o chamarei pelo meu.

O filme concorreu ao Globo de Ouro como melhor drama e estou torcendo pra entrar na lista do Oscar (sai amanhã!).

Se você ainda não se convenceu, aqui vai minha ultima tentativa: o filme foi produzido pelo brasileiro Rodrigo Teixeira. Vai BR!

Ficha Técnica

Título Original: Call Me By Your Name

Distribuidor: Sony Pictures

Ano De Produção: 2017

Tipo De Filme: Longa-Metragem

Nota IMDB: 8,3 / 10

Minha Nota: 10 / 10

Gostaram gente, posso investir nessa carreira? Haha

Beijos e até a próxima.

Moda: 9 Looks Baphônicos do Oscar
23.02.2015

Oi gente!

Não entendo nada de moda, mas é que assim como toda mulher viva, eu fico comentando os modelitos das celebs. Alguns são estranhos, outros lindos, mas eu não usaria… Selecionei os que mais me agradaram, olha só:

11

 

Eu adorei tudo nesse vestido da Anna Kendrick:  a cor, a delicadeza e simplicidade. O modelito foi feito sob medida e eu usaria numa boa.
Essa Chloe Grace Moretz é uma fofa, adoro o estilo “menininha” dela e olha que vestido meigo!
Amarelo e morenas <3 sucesso sempre. Adoro visuais básicos e esse da Shaun Robinson ficou demais!

12

Cate Blanchett – minha diva – arrasou no glamour e quebrou o preto com esse colar Tiffany & Co. Maravilhosa!
Amei o look e o cabelo da Kelly Osbourne – é o look mais ousado que eu teria coragem de usar.
Vocês acharam a Melanie Griffith elegante? Estou apaixonada nesse vestido, classuda!

13Gente! Muita gente criticou e achou exagerado, mas eu já quero casar com esse vestido da Jennifer Lopez com decore e tudo.
Rosamund Pike que vestido é esse!? Ela não cansa de ser fina!
Gostei do look da apresentadora Keltie Knight, simples e ousado.

 

Eu gostei de vários, mas esses foram os mais mais da minha lista! E vocês, o que acharam dos looks do Red Carpet desse ano? 

 

 

@lumanunesblog No images found!
Try some other hashtag or username