Se Tem Honestidade… Melhor
23.05.2016

Oi pessoal! O que vocês acharam da casa nova? Ficou lindão, né? O blog é um cantinho todo especial pra mim e bem… eu também mudei, então porque não mudar a cara por aqui também?

Well… Já tem um tempo que esse assunto rodeia minha cabeça: vida adulta e suas implicações. Eu sempre fui mimada – não no sentido de me darem tudo o que eu quero… Acho que eu sempre fui muito “agradada” e isso me faz ter a impressão de que aos olhos dos outros eu vou ser sempre criança. Mas, de vez em quando, a vida dá um jeito de mostrar que sim, eu cresci.

Tipo há umas semanas quando topei com um ex namorado na rua e civilizadamente trocamos um aceno de cabeça. Uau! Eu me senti adulta naquela hora porque em outra época eu teria mudado de lado da calçada só pra não ter que olhar pra pessoa, e o pior, eu nem sei o porque faria isso. Então, é uma coisa meio adulta, né?

Em que momento nos tornamos adultos? Quando saímos da casa dos nossos pais? Quando arcamos com nossas próprias contas? Quando casamos? São vários fatores… Cada um tem a sua própria percepção. Vou contar como foi que eu saquei que eu cheguei nesse ponto da vida.

Tempos atrás um amigo estava sofrendo uma desilusão amorosa, perguntei como ele estava lidando com tudo e ele respondeu: tô acabado, mas ela espera que eu seja adulto. Então estou tentando ser maduro.

Cara, isso bateu forte na minha cabeça… E então aquela velha ficha caiu e eu entendi que talvez ele estivesse olhando tudo sob a ótica errada. Ser adulto é ser maduro – correto – e ser maduro é ser honesto consigo mesmo, partindo do princípio de que quando se é honesto com você mesmo, então você é honesto com todo o resto.

Recentemente, algumas coisas aconteceram comigo e eu pude trabalhar isso melhor dentro de mim. Ser honesto consigo mesmo não é maquiar seus problemas para que eles fiquem menos feios a vista dos outros e sim bater de frente e encarar a situação. Pelo caminho, pessoas podem se machucar… Mas outra questão que precisamos lidar na vida adulta, e que eu ainda espero poder falar sobre aqui no blog, é que quando tomamos decisões as consequências vem de brinde.

Então é isso. Pra mim ser adulto é ser honesto consigo mesmo e sobretudo não sentir vergonha por isso. Poder deitar no travesseiro de consciência tranquila e coração curado não tem preço.

E você, qual é a sua percepção de vida adulta?

Vou deixar umas fotos que a Nah tirou de mim, um dia em que estávamos de bobeira e bateu aquela vontade de me sentir bonita… Bom, funcionou comigo. Eu me amei.

Luma

Luma

Luma

Luma

Luma

Luma

Luma

Luma

4 comentários

  • Avatar Ana Claudia disse:

    A vida adulta realmente é complicada! Já quero um texto a respeito das consequências de nossas escolhas… e amei as fotos.

  • Avatar Clara Rocha disse:

    Eu não sei bem como era seu blog antes, mas sei que esse layout está lindo demais! Adorei , pois cinza é uma das minhas cores favoritas! E eu entendo isso sobre ir mudando, eu desde que vim morar com meu namorado, a dois anos atrás sinto que não poderia crescer mais, do que cresci em tanto tempo. É bem louco, mas é a realidade né ? A gente passa por umas coisas e precisamos encarar os acontecimentos de frente. Imagino o quão vitorioso foi para você não se sentir mal com essa atitude de simplesmente ter balançado a cabeça para o seu ex. Tipo “uau” ! Adorei as fotos. Essa sua blusa é linda, e essa praia é maravilhosa.

    • Luma Nunes Luma Nunes disse:

      Ai, Clara! Me abraça! Cinza é minha cor favorita! Olha me senti muito leve quando percebi que tinha deixado uma mágoa antiga para trás… E o melhor de tudo: nem doeu. Obrigada pelos elogios. Tu é uma querida!

  • Deixe seu comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    @lumanunesblog