PUBLIQUEI UM LIVRO I
04.09.2019

Oi pessoal, esse provavelmente é o post que mais escrevo e apago nesse blog. Mas agora vai, vocês fizeram algumas perguntas no Instagram sobre escrita e acho que é uma boa maneira de começar.

INSPIRAÇÃO E PROCESSO CRIATIVO

Muita gente perguntou sobre minhas fontes de inspiração, então vamos começar do começo. Publiquei em 2013, eu tinha 21 anos e esse momento da minha vida, influenciou na escrita do livro. Acredito que para criar conteúdo, primeiro você precisa consumir conteúdo, é dai que vem minha inspiração: livros, músicas, filmes, podcasts, até histórias e gestos de outras pessoas. O escritor é, antes de tudo, um observador.

A questão do processo criativo é complicada. Eu não tenho nenhum ritual de escrita pré-definido, porque as coisas mudaram um pouco no decorrer dos anos.
Um escritor uma vez falou: as pessoas olham para um escritor e acham que é só glamour e que a gente fica escrevendo em um café em NYC, quando na verdade a gente fica 12 horas trancado em um quarto escuro de pijama.
E eu só conseguia pensar: poxa, que bom que você pode escrever por 12 horas, sabe? hahaha
A minha realidade é que eu tenho toda uma vida de trabalho, estudos e outras coisas que não podem ser sacrificadas.

Eu sempre gostei de criar com papel e caneta, talvez seja um ritual, mas agora não tenho mais tempo, então acabo sentando no computador, gosto de escrever em casa e de preferência com o quarto limpo, esse é o meu ritual.

MAS E O TEMPO PARA ESCRITA?

Como eu estava em casa 100% do tempo entediada, escrevi o livro em três meses, hoje entendo que precisa de mais tempo, mas também sei que não existe uma fórmula mágica. Estou demorando muito mais tempo reescrevendo esse livro do que de fato demorei pra escrever… Mas envolve outros fatores também, né?

Essa questão de quanto tempo para escrita e inspiração é muito particular, gente. Tem escritor que fala que precisa de dois anos pra escrever um livro, tem escritor que lança de seis em seis meses, entende? Do mesmo jeito, acho que a história é sua, sabe? Ninguém melhor que você pra sentir o rumo que ela vai tomar. Não estou dizendo pra ignorar conselhos, aprendizados e opiniões, enfim… Estou falando pra você respeitar o seu trabalho porque se perder e parar com um livro na gaveta é muito fácil.

Acho que o mais importante é escrever, mesmo que nada relevante todos os dias, é um exercício e uma forma de tirar ideias da cabeça.

É isso gente, o post ia ficar gigante, por isso resolvi fracionar, vamos continuar essa discussão nos comentários.
Beijos e até a próxima.

1 comentário

  • […] com a série do escrevi e publiquei um livro, a primeira parte está aqui.Vamos para a parte de encontrar uma editora. Bom, eu não sabia como funcionava um processo de […]

  • Deixe seu comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    @lumanunesblog No images found!
    Try some other hashtag or username