UMA RAZÃO PARA RESPIRAR
02.12.2021

Uma Razão Para Respirar é o primeiro livro da trilogia breathing e conta a história de Emma Thomas. A garota é,  à primeira vista, tímida, focada nos estudos e não gosta de chamar atenção para si. O que quase ninguém sabe é que ela vive puxando as mangas para baixo para esconder as marcas roxas.

A Emma mora com os tios e sua tia desequilibrada a agride físico, mental e psicologicamente.
A única pessoa com quem Emma pode contar, é a sua melhor amiga Sara. Isso até a chegada de Evan Matthews, um garoto lindo de morrer que parece não conseguir tirar os olhos dela.

Vamos começar falando da edição publicada pela editora Pandorga em 2014.
O livro de 494 páginas, possui páginas brancas e até a fonte é cansativa, além disso a tradução é horrível, super formal, cheia de notas de rodapé desnecessárias e erros de português – nota 0. Porém a história é cativante  o suficiente para não nos deixar desistir.

O plot é violência doméstica. Nunca tinha lido nada com esse tema e por isso fiquei empolgada, a escritora tem o dom de passar os sentimentos dos personagens de modo que toda vez que a tal tia aparecia, eu sentia um frio na espinha, mas fiquei com a sensação de que o tema não foi bem “justificado”, pareceu uma história começada pela metade, sabe?

“Estávamos envolvidos em uma complicada dança de tocar sem tocar, saber sem dizer, e sentir sem expressar”

A vida de Emma é bem restrita e é aqui que entra Sara, sua melhor amiga que sabe um pouquinho do que acontece com ela. As coisas começam a melhorar quando Evan entra na escola e se sente atraído por Emma, então vamos lá: a gente precisa respirar fundo em alguns momentos e lembrar que essas criaturas tem 16 anos, porém também é difícil lembrar disso quando a escritora insiste em adultizar principalmente o Evan.

Eu verdadeiramente gosto do livro, mas acredito que a escritora poderia aprofundar mais na história dos tios da Emma e na sua relação com Evan, afinal, tinha muito espaço pra um livro de quase 500 páginas. Os personagens são cativantes, temos um bom gancho, mas a escritora escolheu simplesmente congelar isso, porém quando chegamos ao final, é impossível não ficar com vontade de saber o que aconteceu e torcer para que a trama se desenvolva melhor.

Eu acabei, o Evan é demais <3 A melhor amiga de Emma – Sara – é uma querida. Prendi a respiração em vários momentos e também senti as dores da Emma. Recomendo com cautela rs.

5 comentários

  • […] de ter lido Um Razão Para Respirar, fiquei super ansiosa para a chegada de Quase Sem Respirar e… […]

  • […] primeira capa da trilogia: Uma Razão Para Respirar é uma capa melancólica assim como o livro, o preto e branco realçado com a sutileza do azul deu […]

  • […] sim! Estou de ressaca literária :/ amei a série! A capa que mais gostei foi a de Uma Razão Para Respirar e o livro foi o Quase Sem […]

  • Claudia Hi disse:

    Oi Luma!

    Gostei da sinopse porque me identifiquei com a Emma. Não na parte das marcas roxas no corpo. Mas por ser tímida e não querer chamar atenção.

    Mas realmente ninguém merece quando o livro tem erros de português. Pra alguns pode não ser nada, mas eu acho o fim do mundo rs E também é horrível quando a fonte e até a cor das folhas não ajuda. Parece que fazem de propósito pra gente desistir logo de ler haha

  • […] o último livro da série Sem Fôlego que eu já até resenhei aqui. Li esses livros em 2015 e tá sendo muito legal revisitar.Emma se torna destrutiva e vazia em sua […]

  • Deixe seu comentário

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    @lumanunesblog