SEIS ANOS DE BLOG
07.09.2020

Seis anos – Parabéns para nós!!! E não repara a bagunça, estamos em constante mudança. Quinze dias atrás completei minha vigésima oitava primavera e agora é a vez do blog e eu completarmos nossas bodas de açúcar: seis anos de blog. What a time to be alive…

Ser criativo não é um dom, mas exige certo esforço e confesso que não tava rolando por aqui. Eu estava um pouco anestesiada, me sustentando na tese de que devemos respeitar os nossos momentos.
Penso muito na minha letargia e o que ela quer dizer, pois nossos momentos também nos devem respeito.

Li no livro o Poder do Agora que devemos compreender as nossas angustias cotidianas para que não se transformem em algo maior do que já são e tem sido um caminho interessante.

Mas voltando ao aniversariante, o blog já teve outro nome, outros visuais, outros estilos, muita gente passou por aqui… Eu permaneci e está sendo uma delícia revisitar todos esses anos e ver quanta coisa mudou.
Por aqui compartilhei muitas conquistas, alegrias e algumas coisas não tão boas assim, mas também deixei passar assuntos que considero pertinentes.
Esse aniversário vem em boa hora para uma reflexão: do que eu tenho medo?

Nesses seis anos, nunca ganhei nada financeiramente aqui, e estou dizendo isso pra mim mesma como lembrete de que a maior conquista não é material, é puramente satisfação pessoal + válvula de escape.
Não é para você, embora eu seja muito grata por você vir aqui e beber dessa fonte, mas nunca me preocupei com número de seguidor.

Claro que seria joia ser notada, ganhar algo com isso, mas estou dizendo que esse espaço é minha voz e eu tenho muita coisa para dizer.

COMO COMEMOREI ANO PASSADO AQUI

Enquanto escrevo esse texto levei uma lição e lembrei dos motivos que me trouxeram até aqui. Tentei fazer um espetáculo: mudar o visual, tentar escrever algo extraordinário, mas para quem?
Estou satisfeita com o que está aqui, então porque estou tentando te agradar se nunca nem fui cobrada e mesmo se fosse… Esse é o MEU espaço para falar sobre as coisas que me trazem alegria.

Eu vivo tentando ser inspiradora, ser uma pessoa ótima e quanto mais eu me esforço, menos eu sou, porque essas coisas acontecem naturalmente.
Às vezes a gente se pega fazendo um esforço hercúleo para agradar o outro, para fazer parte de algo e acabamos nos sentindo cada vez mais sozinhos porque no final, ninguém faz o menor esforço para te conhecer, você entrega o que as pessoas querem e não quem você verdadeiramente é. Ficamos rodeados de relações supérfluas e interesseiras.

RELEMBRE O PRIMEIRO ANIVERSÁRIO AQUI

É bem curioso que estou tentando escrever mais do que um parágrafo há semanas e ao abrir meu coração e deixar para trás essa vontade louca de agradar, nasceu esse textão aqui (e se você chegou até aqui, parabéns! Fica, vai ter bolo!).

Sempre ouvi que sou comunicativa, mas nos últimos meses parei pra reparar que não é bem assim. Tenho dificuldade para me expressar, tenho medo de estar copiando, mesmo que inconscientemente, medo de parecer simplista, medo de ser polêmica, medo, medo, medo… Acho que o blog, que sou eu, vai entrar em uma nova fase porque estou desapegando desse sentimentos de desassossego.

É sobre descobrir quem se é quando ninguém está olhando e principalmente não se preocupar com críticas, elas estão por todo lado. Não importa o que o outro fala, mas se você acredita no que ele diz. Você é uma pessoa maravilhosa e merece ser vista.
Chega de ter vergonha. O blog teve suas fases, assim como eu, ele esteve quebrado e adivinha só? Eu também estava.
Pensei em desistir, mas eu não me abandonaria assim, não é?

Feliz dia do blog! Feliz dia meu! É um lindo recomeço.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@lumanunesblog