DRAMAS UNIVERSITÁRIOS #1: UNIVERSITÁRIA AOS 26
23.08.2018

No auge dos meus dezessete anos eu entre na Federal do meu estado para Letras. Foi um desastre. Primeiro, porque eu não tinha certeza se era isso mesmo que eu queria; segundo, que eu estava no auge da minha adolescência querendo experimentar o mundo de todas as formas e nada melhor do que um ambiente universitário para isso.

Além disso, a faculdade ficava na cidade vizinha (60 km), eu tinha que pagar ônibus cedinho pra ir e voltava na hora do almoço, mal chegava em casa e já tinha que sair pra trabalhar, era uma rotina bem cansativa. Inclusive, quero parabenizar meus ex colegas que sobreviveram a isso.

Depois foi só ladeira abaixo, me matriculei em várias faculdades particulares e me especializei em primeiros períodos. Letras mais uma vez, Administração, Design Gráfico… E o tal de fazer o Enem todo ano. Até que ano passado eu bati o pé e falei que seria a última vez que faria. Funcionou.  Faltando um mês para eu completar meus vinte e seis anos, ingressei na UFT curso Jornalismo.

Meu receio inicial foi a questão de equilibrar trabalho e estudos. Trabalho em shopping, então não é uma rotina muito simples. Mas não é tão pesada quanto imaginei. Saio de casa as 9h, trabalho até às 18h20 pego um ônibus rapidinho e chego na universidade onde as aulas são até as 22h40, mas os professores são bem camaradas e quase sempre liberam mais cedo.

Ah e em relação a classe, nossa quanta diferença! Entrar agora aos 26 é bem diferente, afinal quase dez anos separam aquela Luma de Letras dessa atual. Estou muito feliz e definitivamente mais madura.

Nessa série eu pretendo contar mais sobre minha rotina e dar dicas, sei que muita gente passa pelo o que estou passando, então vai ser bom desabafar um pouco.

Dicas

  • Não se sinta culpado por entrar na faculdade tarde, cada pessoa tem seu tempo;
  • Não precisa se enturmar com o pessoal mais novo se isso não te deixa confortável;
  • Aproveite as aulas ao máximo;
  • Não falte às aulas(é um caminho sem volta);
  • Não comece a vagabundar (sério!).

2 comentários

  • Luna Amil disse:

    Oi, tudo bem?
    Adorei essa série, acho que vou usá-la de inspiração para postar sobre o tema no eu blog também. Com os devidos créditos é claro.
    Acho que a gnt sempre se cobra demais seja por estar ou por não estar numa faculdade, e acaba a sociedade fazendo uma pressão sem sentido na nossa vida, como se fosse a coisa mais urgente do mundo se formar e acabamos realmente indo para cursos que não nos agrada.
    Concordo que faltar é um caminho sem volta, se torna vicio. E eu cai nesse mal. Tô desde o primeiro periodo do meu atual curso tentando me desfazer desse mal, mas ainda não consegui, rsrs.

    Beijos da Lua!

  • Deixe seu comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    @lumanunesblog No images found!
    Try some other hashtag or username