MIL PALAVRAS
06.11.2018

“Número desconhecido 107: Puta disponível! Ashleigh Maynard! 555-3434”
“Número desconhecido 112: Q peitos caidaços lol”
“Número desconhecido 174: Verdade q vc tá disponível? Pq tô afim!”
“Número desconhecido 198: Eu sempre soube q vc era uma puta”

Conhecida por escrever livros sobre temas tabus, mas necessários, o lançamento de Jennifer Brown não fugiu da raia ao falar sobre revenge porn  (pornografia de vingança, quando um ex-parceiro expõe imagens íntimas da pessoa após o rompimento da relação), sexting (compartilhamento de conteúdo pornográfico via celular) e pornografia infantil em Mil Palavras.

Tudo começa quando Kaleb, namorado da Ashleigh, vai pra faculdade e o relacionamento deles esfria. Pra tentar esquentar as coisas, a garota manda uma foto nua para ele e basta uma discussão para que a foto se torne pública afetando a vida de Ash e todos ao seu redor.

“Uma imagem vale mais do que mil palavras. Mas não conta a história inteira.”

Na legislação americana o que aconteceu com Ash se enquadra em pornografia infantil porque ela tinha apenas dezessete anos quando a foto em questão foi vazada. Tanto ela quanto Kaleb sofrem consequências, mas o livro é focado na experiência dela.

Narrado em primeira pessoa, os capítulos são intercalados entre o presente com Ash cumprindo serviço comunitário por distribuição de pornografia e os eventos que antecederam o caos. Já Kaleb, por ser maior de idade pode ser fichado, além de distribuição, como criminoso sexual.

“Agora, no que eu era boa? Em me esconder na multidão? Ignorar cantadas? Baixar a cabeça para uns idiotas de mente suja? Pedir desculpas?” 

Não foi o melhor livro da Brown que já falou sobre bullying e relacionamentos abusivos, senti que o livro foi muito ambíguo com a questão de culpabilização da vítima. Uma palavra que o descreve é raso, pelo número de páginas eu já imaginava isso, porém nem a história nem os personagens se desenvolveram e eu sinto que poderia ter sido bem melhor porque no final tudo ficou meio que no ar.

A escritora é conhecida por não alisar, as coisas são cruas e o livro assusta por ser tão real. A capa é um bom exemplo disso. A edição está bonita e bem chocante.  Contextualizando um pouco, em novembro de 2017 o Senado brasileiro ampliou a pena para quem pratica revenge porn (de três meses a um ano mais multa para de dois a quatro anos mais multa).

Mil Palavras

Autor: Jennifer Brown Ano: 2018 Páginas: 200 Editora: Intrínseca Nota: 4/5

“Tirar aquela foto foi um erro, mas, de alguma forma, aquele erro estava se transformando em mim.”

1 comentário

  • FERNANDA LEMOS disse:

    To com vontade de passar a lista negra na frente dos outros livros que tô lendo

  • Deixe seu comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    @lumanunesblog No images found!
    Try some other hashtag or username