RECUPERANDO O SENSO DE SEGURANÇA
13.06.2021

Recuperando o senso de segurança – Estou lendo O Caminho do Artista e resolvi fazer um registro semanal do meu progresso. Comecei dia 5/6 e essa semana seria foi a semana do recuperarndo o senso de segurança.
Eu sempre achei que não soubesse muito bem o que eu queria ser, sempre achei que a vida ia acontecendo e eu só ia com ela, mas a verdade é que eu amo contar histórias e todos os caminhos me levam a isso.

Primeiro eu amo ouvi-las e depois recontá-las dando meu tom cômico, dramático, cheio de gestos e absurdos. Minha família SEMPRE se divertiu com isso e quando eu finalmente coloquei uma dessas histórias no papel, movemos céus e terra para publicar. Foi o dia mais feliz da minha vida.

Então, o que aconteceu no meio do caminho? Por que eu sou artista de uma obra só?
Eu não me culpo por isso, sei que posso publicar outro livro só daqui 80 anos ou nunca voltar a publicar, isso não muda o fato de eu ser uma escritora. E só pra constar estou escrevendo com água nos olhos porque eu nunca me senti confortável para dizer isso: EU SOU UMA ESCRITORA.

CRENÇAS NEGATIVAS

Para começar responder os questionamentos acima, o livro nos instiga a buscar nosso inimigo interior: as crenças negativas e eu me identifiquei com algumas citadas:
Vou magoar meus amigos e família: eu admiro muito o Raphael Montes, muitas pessoas acham ele gore, mas eu admiro o fato de ele ser um sem-vergonha, no melhor dos sentidos. O cara escreve sobre as coisas mais pesadas e delicadas e não pede desculpas por isso. Tenho medo de que as pessoas me rotulem de algo que não sou por causa de um personagem; de mostrar muito de mim mesma e ser julgada ou envergonhar minha família.

Cometer erros de ortografia: esse aqui. Esse aqui é o motivo de todos os meus traumas, o principal agente do caos. Lá em 2013, quando eu paguei uma editora para me publicar, achei que seria de bom tom reclamar da revisão do meu livro que tinha sido feita de maneira desleixada. A mulher ficou muito brava comigo e hoje eu entendo o que aconteceu, entendo que ela se sentiu desrespeitada, embora eu tivesse sido bastante gentil, mas ela escreveu o que minou toda e qualquer vontade de escrever: aprenda a escrever na sua língua mãe. Duro, né?
Entre outras coisas, as crenças negativas são lembretes cruéis de que eu não sou boa.

AFIRMAÇÕES

Mas para cada crença negativa, existe uma afirmação e eu estou usando a que o próprio livro sugere: Eu, Luma Nunes, sou uma brilhante e prolífica escritora.
Repito todos os dias sempre que possível, sinto um comichão no cérebro, qualquer dia desses, eu começo acreditar.

Além das afirmações, devemos fazer as páginas matinais TODOS OS DIAS, eu consegui fazer um dia certinho e outro meio capenga, mas vou me esforçar mais nessa atividade porque realmente funciona, mas meu Deus! Três páginas todos os dias hahah díficil pra escritora.
A segunda coisa é o encontro com o artista, alguma atividade artística. Eu comprei aquarela e fiz essa primeira pintura e pretendo tirar um tempinho durante a semana para esse exercício.

Enfim, são 10 atividades que não foram totalmente cumpridas, mas que já me ajudaram a sair do lugar comum… Estou ansiosa para começar a segunda semana. Esse relato te fez pensar?
Beijos e até a próxima!

LETTERING: O QUE EM TEU PEITO QUER ASAS?
11.05.2021

“Lettering é a arte de desenhar as palavras”.
Não lembro onde li isso, só sei que fiquei encantada.
Uns anos atrás eu aprendi desenhar as palavras e até hoje, acho uma ótima ferramenta para desestressar. Não sou artista de hand lettering, longe disso! Profissionais de lettering estudam muito para que a técnica seja perfeita. É preciso ter muita noção espacial, manjar das cores e texturas, enfim, uma trabalheira danada que deve ser valorizada!


Encontrei esse lettering de uns três anos atrás e resolvi dar duas novas versões: uma escrita e uma mais ou menos digital. Mais ou menos porque eu não criei os elementos, fiz uma colagem de coisas já existentes, vamos dizer assim.

(mais…)
PLANO DE AÇÃO: METAS
05.01.2021

PLANO DE AÇÃO – Feliz ano novo! Começo de ano é uma ótima oportunidade para traçar novos planos e revisitar objetivos. Muita gente é avesso à ideia de registrar seus desejos, mas essa é uma prática importante para ter um propósito de vida e esperanças de um futuro melhor.
Então, separei três metas que pretendo alcançar no mês de janeiro.

METAS JANEIRO

  1. Aprender Parabéns Pra Você no ukulele;
  2. Ler Cidades Afundam Em Dias Normais;
  3. Guardar R$20,00.

Mas mais importante que escrever metas é trabalhar para que elas se realizem, por isso é importante ter um plano de ação.

(mais…)
O MÉTODO BULLET JOURNAL
05.12.2020

Já falei e mostrei tanto o meu Bullet Journal aqui que às vezes essa conversa parece sem próposito, mas eu juro que não é bem assim. Nesses quase cinco anos de jornada, nunca tinha parado para perguntar de onde veio ou quem inventou, afinal, eu faço esse trem certo? Essas dúvidas foram sanadas no livro do criador do sistema, Ryder Carroll: O Método Bullet Journal.

O INÍCIO

Em 1980, Carroll foi diagnósticado com Distúrbio de Déficit de Atenção, sua maior queixa era a falta de foco. Cansado de levar bronca e frustrado por quase nunca conseguir finalizar suas tarefa, ele resolveu recorrer ao seu velho companheiro de guerra: um caderno.
E foi assim que ele conseguiu reunir tudo em um único lugar: agenda, lista de afazeres, anotações e até o seu caderno de desenho; aos poucos ele foi conseguindo organizar sua mente e ficar mais produtivo.

(mais…)
BULLET JOURNAL JULHO: É HORA DE RECOMEÇAR!
01.07.2020

Oi, tudo bem? Já falei algumas vezes que os meus cadernos de bullet journal duram seis meses, então chegou a hora de trocar. Minha nova caderneta segue as especificações da anterior e eu deixei tudo bem detalhando no instagram.

Fiz uma entrada bem simples com uma ilustração da @dutch_dots e um calendário de seis meses, usando canetas unipin, tombow e posca.

(mais…)
HOME OFFICE: MINHA EXPERIÊNCIA
01.06.2020

Estou de home office pela primeira vez na vida e amando! O principal motivo é o fato de não precisar acordar duas horas antes, ter que enfrentar ônibus, pegar chuva ou andar no sol muito quente.
Isso me deixa muito produtiva porque uso esse tempo extra para atividades que são prazerosas, mas pouco aproveitadas justamente pela falta de tempo e cansaço dessa rotina.

Para muita gente é difícil determinar onde a casa termina e o trabalho começa e vice-versa. Para mim tem sido tranquilo, a minha palavra chave é compartimentar.

(mais…)
TOUR PELO MEU QUARTO
14.05.2020

Meu quarto é sem dúvidas o meu lugar favorito no universo. É onde eu estudo, trabalho, durmo haha é basicamente onde eu vivo.
Tenho muito orgulho porque ele está do jeito que está com todo o meu suor: eu pintei a parede, eu montei os móveis, etc.

Quando entramos no quarto a visão é essa. Esse rolo de papel kraft foi uma excelente ideia. Anoto pensamentos, compromissos e metas da semana.

(mais…)
BULLET JOURNAL MAIO: SMILE :)
05.05.2020

Bullet Journal Maio
Acho que eu precisava de uma injeção de ânimo… Então achei que fazer carinhas felizes me animaria um tiquinho. Estou viciada em caneta posca (e nesse solzinho gostoso que bate na minha casa).

(mais…)
MÉTODO POMODORO
14.04.2020

Gosto de rotina. Gosto de ter alguma regra ou prazo para desenvolver certas atividades. Li em um post do Na Nossa Vida que até para desobedecer é necessário ter disciplina e isso me conforta de certa.
Mas eu ainda sou humana (pelo menos é o que diz aquele quadradinho do ‘não sou um robô’ na internet), então procrastino. E procrastino MUITO!
Tentando driblar isso, esbarrei no método Pomodoro.

Sabe aquele cronômetro de cozinha? Já vi em formato de chef, tomate e até galinha! O meu é esse sorvetinho ai. Era bem comum quando era criança, mas faz tempo que não vejo por ai.
Estou falando isso porque esse objeto inspirou a criação do método pomodoro que consiste em uma espécie de gerenciamento de tempo.

(mais…)
BULLET JOURNAL ABRIL: O OUTONO É SEMPRE IGUAL…
01.04.2020

Bullet Journal Abril
Oi, tudo bem? Por aqui estamos tentando não surtar como o resto do mundo. Tenho tentado manter minha rotina o mais parecida possível com o período a.C. (antes do Corona). No meu caso, não está sendo uma tarefa tão difícil, continuo cumprindo meu horário de trabalho por home office e sigo os rituais que seguia quando precisava sair de casa (tomo café, escovo os dentes, visto uniforme…).

Às vezes, rola um horário livre, sou professora de inglês, então uso esse tempo para estudar e me sentir mais segura nas aulas.
Tiro uma hora pra almoçar e descansar e depois faço meus freelas.
Quando termino é meu tempo livre, ai eu durmo ou leio ou faço lettering ou qualquer outra coisa…

(mais…)
BULLET JOURNAL MARÇO: A SKY FULL OF STARS
27.03.2020

Estou gostando bastante do meu novo jeito de usar o Bullet Journal, mais livre e artístico. Março foi mais atípico ainda porque comecei um diário, tem sido dias difíceis, então estou tentando não me cobrar tanto. Tenho tentado deixar as coisas fluírem.

(mais…)
BULLET JOURNAL FEVEREIRO: PARA ILUMINAR
23.02.2020

Fevereiro – Oi, tudo bem por ai? Dia 23, né menina? Eu não sei o que está acontecendo na vida dessa virginiana, mas no geral não me dou muito bem com mudança de rotina. Acabo demorando um tempo pra achar meu centro e enquanto não acontece, as coisas ficam meio soltas.
Para fevereiro, escolhi um teminha que namorava há bastante tempo.

CALENDÁRIO FEVEREIRO

(mais…)
@lumanunesblog No images found!
Try some other hashtag or username